Certa vez, um prisioneiro escapou do presídio, depois de 15 anos enclausurado.
Durante sua fuga, ele encontrou uma casa, arrombou e entrou.
Ele deu de cara com um jovem casal que estava na cama. Então, ele arrancou o cara da cama, o amarrou numa poltrona e depois amarrou a mulher na cama.
O marido viu o bandido deitar-se sobre a mulher, beijar-lhe a nuca e logo depois, levantar-se e ir ao banheiro. Enquanto ele estava lá, o marido falou para sua mulher:
- Amor, ouça, esse cara é um prisioneiro, olhe suas roupas! Ele provavelmente passou muito tempo na prisão e há anos não vê uma mulher, por isso te beijou a nuca. Se ele quiser sexo, não resista não reclame, apenas faça o que ele mandar, dê prazer a ele para que ele se satisfaça e vá embora nos deixando vivos. Esse cara deve ser perigoso, se ele se zangar, nos mata.
Seja forte, amor, eu te amo!!!…
E a mulher respondeu:
- Estou feliz que você pense assim. Com certeza ele não vê uma mulher há anos, mas ele não estava beijando minha nuca. Ele estava cochichando em meu ouvido. Ele me falou que te achou muito sexy e gostoso e perguntou se temos vaselina no banheiro. Seja forte, amor. Eu também te amo…!!!

 

Moral da história:

*PEDIR CORAGEM AOS OUTROS É FÁCIL!!!*

Um sujeito está na fila da caixa no supermercado.
De repente, observa que uma loiraça lhe acena e lança um sorriso daqueles de cair o queixo.

Ele deixa por momentos o carrinho das compras na fila, dirige-se à loiraça e lhe diz suavemente:
- Desculpe, será que nos conhecemos?

Ela responde, sempre com aquele sorriso:
- Não se lembra de mim? disse, sorrindo. Você é o pai de uma das minhas crianças…

O tipo põe-se imediatamente a vasculhar a memória e pensa na única vez em que foi infiel à esposa, perguntando de imediato à loiraça:
- Não me diga que você é aquela stripper do puteiro da Zuleika, que depois de um show de sexo total com quatro caras, eu acabei te comendo sobre uma mesa de bilhar, diante de todos os presentes, totalmente bêbado, enquanto uma das suas amigas me flagelava o tempo todo com uns nabos molhados?!

Resposta imediata da loiraça:
- Bem… acho que o senhor está equivocado… Sou a professora do seu filho.